Capacitações

Protocolo de Queda é implantado na linha pediátrica da Santa Casa

30/11/2018

Na tarde desta sexta-feira (30), o Núcleo de Segurança do Paciente da Santa Casa de Campo Grande lançou na linha pediátrica do hospital a implantação do “Protocolo de Queda Pediátrico”. O projeto foi apresentado pela liderança de enfermagem do setor de pediatria, Kátila Melo.

 

O objetivo da implantação do protocolo é reduzir a ocorrência da queda de pacientes nos pontos de assistência; implementar medidas que contemplem a avaliação de risco do paciente; padronizar o cuidado multiprofissional, proporcionar um ambiente seguro e a educação do paciente e de seus familiares em relação à segurança do paciente.

 

A líder de enfermagem da pediatria, Kátila Melo, agradeceu a presença de todos no lançamento do protocolo. “Agradeço a presença dos nossos pacientes, acompanhantes, das lideranças de enfermagem e também do Núcleo de Segurança do Paciente. Todos nós trabalhamos juntos para que esse projeto fosse implantado na linha pediátrica do hospital. A intenção é reduzir os riscos de quedas, diminuindo assim o tempo de internação dos pacientes e melhorando a assistência prestada a todos”, afirmou.

 

De acordo com a enfermeira do Núcleo de Segurança do Paciente, Ana Beatriz, as quedas em crianças são consideradas em elevada incidência para esse grupo etário. “A ocorrência de quedas em pacientes pediátricos se relaciona com as competências motoras, (in) capacidade avaliar o risco, curiosidade inata, níveis crescentes de independência, comportamentos desafiadores, utilização incorreta de equipamentos. Quedas em hospitais são eventos de origem multifatorial, com consequências negativas para os pacientes e a instituição. A identificação do risco de quedas por meio de escalas de risco favorece o direcionamento dos cuidados de enfermagem centrados no paciente”, explicou.

 

Segundo Ana Beatriz, a avaliação do risco de queda deve ser feita no momento da admissão da criança em qualquer uma das unidades de internação e, para isso, será utilizado a escala de “Humpty-Dumpty”.  Esta avaliação deve ser feita diariamente até a alta da criança. “Na escala Humpty- Dumpty adaptada, são atribuídos pontos a parâmetros pré-definidos e o somatório desses pontos definirão o risco de queda. São avaliados os seguintes parâmetros: idade, sexo, diagnóstico, fatores ambientais, medicações usadas, deficiências cognitivas, cirurgia/sedação/anestesia”, disse.

 

O lançamento do protocolo pediátrico teve o envolvimento das seguintes lideranças de enfermagem: Agda Bandeira, Barbara Lívia, Kátila Melo, Rosilaine Alvares, Leandro Afonso, Dayane Cauneto, Fermiano de Jesus, Pryscilla Silveira, com o apoio do Núcleo de Segurança do Paciente por meio das enfermeiras, Regiane Andreia Bononi e Ana Beatriz Ferrari. Os treinamentos dos profissionais vão começar na próxima terça-feira (4), envolvendo toda a equipe multiprofissional que atua nos setores pediátricos.

Galeria de fotos