Cotidiano

Doador de múltiplos órgãos e tecido salva visão de homem de 58 anos

26/11/2018

Um homem de 58 anos procedente de Bela Vista, interior de Mato Grosso do Sul, deu entrada no pronto-socorro de oftalmologia da Santa Casa de Campo Grande no último dia 12 com quadro de dor ocular e baixa de visão em olho esquerdo há 20 dias. O mesmo relatou que há 30 dias sofreu trauma ocular com galho de árvore e que após dez dias do acidente notou uma bolha em seu olho esquerdo e a perda da visão.

 

De acordo com a chefe do serviço de oftalmologia, Dra. Cristiane Bernardes, ao dar entrada no hospital o olho esquerdo do paciente estava todo desorganizado, catarata traumática, perfuração corneana e hérnia de íris. “Mas, felizmente o paciente não apresentou infecção nesse período o que impossibilitaria de tentar salvar sua visão”, explicou. Assim que avaliado, o paciente já foi internado e devido gravidade do quadro foi solicitado transplante de córnea de urgência para a Central Estadual de Transplantes (CET).

 

Com a doação de múltiplos órgãos e tecidos ocorrida no dia 14 de novembro possibilitou que a cirurgia do paciente ocorresse no dia seguinte (15). “Quanto maior o tempo de espera menos chances ele teria para a recuperação da visão e maior seria o risco de infecção secundária”, explicou a doutora.

 

O paciente foi submetido à cirurgia combinada de transplante de córnea, retirada da catarata e reconstituição da íris (pupiloplastia). Apesar de ter sido tecnicamente uma cirurgia bem complicada, o paciente vem apresentando resultado muito satisfatório. Sem dor, sem sinais de infecção e pressão do olho controlada. “Se continuar evoluindo bem, em aproximadamente seis meses, será submetido a outro procedimento cirúrgico complementar para o implante da lente intra-ocular. Ressalto a importância da doação de órgãos e tecidos que possibilita que pessoas que aguardam na fila de espera tenham uma segunda chance de retomar suas vidas”, afirmou a Dra. Cristiane Bernardes.

 

A equipe médica responsável pelo paciente foi a Dra. Cristiane Bernardes, o Dr. José Augusto Botelho e o anestesista, Dr. João Hilgenfritz.