Cotidiano

Coletiva oficializa início da utilização da Unidade de Trauma

11/09/2018

Representantes da Santa Casa de Campo Grande, da prefeitura e governo do Estado se reuniram na manhã desta terça-feira (11) na Unidade de Trauma para uma entrevista coletiva de imprensa, divulgando o início da ocupação das enfermarias da nova unidade e a forma de custeio gradativa da mesma. A partir desta segunda (10), os pacientes do setor de ortopedia e traumatologia foram transferidos para o local, após decisão durante reunião realizada no último dia 30 de agosto com representantes das Procuradorias da República, do Ministério Público Estadual, das Secretarias de Saúde do Estado e Município, além do presidente da instituição, Dr. Esacheu Nascimento.

 

A transferência começou para as enfermarias e, dentro de um cronograma a ser cumprido até o mês de dezembro, todo o prédio deverá estar em funcionamento. Dos 100 leitos de enfermarias, 51 foram autorizados pela Vigilância Sanitária para serem ocupados nesta primeira fase. Esacheu informou que o Ministério da Saúde irá liberar R$ 2 milhões no início de outubro, R$ 4 milhões no início de novembro e R$ 6 milhões no início de dezembro. Em contrapartida, o Governo de Mato Grosso do Sul deve injetar R$ 2 milhões por mês para custear o início gradativo das atividades na nova Unidade.

 

O presidente da Santa Casa, Dr. Esacheu Nascimento, afirmou que aconteciam reuniões mensais, fiscalizando a destinação do dinheiro utilizado na Unidade de Trauma. “Todos os meses nós tivemos reuniões com os entes envolvidos, de forma que cada centavo que foi colado nesta obra foi fiscalizado adequadamente tanto na sua destinação, quanto posteriormente na análise dos balancetes referentes às medições do trabalho desenvolvido. Temos plena certeza de que o dinheiro público que custeará a Unidade vai ter destinação correta e tão importante para o atendimento da população de Campo Grande e Mato Grosso do Sul”, disse.

 

A titular da 32ª Promotoria de Justiça da Saúde Pública, promotora Filomena Fluminhan, comentou que o próximo passo será correr atrás do custeio necessário para a Unidade. “É com muita alegria que hoje nós temos os pacientes aqui. Não é uma implementação total, mas é parcial e muito significativa, pois é dando um passo de cada vez que se chega ao fim. Queria reconhecer o grande trabalho que foi feito pelo Ministério Público Federal que fez a investigação que possibilitou a retomada de uma obra que estava, até então, sendo investigada por superfaturamento. Sem este trabalho não seria possível tê-la concluído. Agora, nosso papel é correr atrás da implementação deste custeio da Unidade”.

 

Estiveram reunidos na Unidade o presidente da Santa Casa, Dr. Esacheu Nascimento, a titular da 32ª Promotoria de Justiça da Saúde Pública, promotora Dra. Filomena Fluminhan, o secretário municipal de saúde, Dr. Marcelo Vilela, o secretário estadual de saúde, Carlos Coimbra, o prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad, e a secretária adjunta de saúde, Dra. Gysélle Tannou.

 

A estrutura

 

A Unidade conta com cinco novas salas cirúrgicas, 12 leitos de terapia intensiva (dois deles em isolamento), 100 leitos de enfermaria, duas salas para pequenos procedimentos cirúrgicos, três salas de observação com 15 leitos, uma sala de fisioterapia, uma salada de reabilitação, uma sala de emergência, área para recebimento de ambulâncias, entre outras. 

Galeria de fotos