Quem somos

Quase cem anos de existência e trabalho em favor da população de Mato Grosso do Sul

A Associação Beneficente de Campo Grande (ABCG) nasceu com o nome de Sociedade Beneficente de Campo Grande (SBCG) no ano de 1917 com um grupo de cidadãos preocupados com a falta de um hospital civil na cidade. Com cerca de oito mil habitantes e crescimento exponencial, a cidade clamava por serviço de saúde e uma comissão foi criada em agosto de 1917 com a finalidade de encabeçar a lista de doadores, objetivando criar a Santa Casa de Misericórdia de Campo Grande.

 

Em três de junho de 1919 constituiu-se, oficialmente, a Sociedade Beneficente de Campo Grande, que viria a ser a mantenedora do Hospital Santa Casa. Em 1920 o então presidente, Bernardo Franco Baís, compra o espaço onde se encontra o hospital e o doa para a SBCG. Em 1924 inicia a construção do hospital com 40 leitos, uma sala de cirurgia e demais dependências e o mesmo entrou em funcionamento em dezembro de 1928.

 

Com quase 100 anos de trabalho a ABCG passou por muitas dificuldades na manutenção deste que foi sempre o maior complexo hospitalar do Estado de Mato Grosso do Sul, e teve discernimento em suas gestões para atender, da maneira possível, as demandas de saúde da população do Estado.

 

Grandes passos e decisões foram necessárias e tomadas pelas diretorias da instituição nesta história linda e centenária, tais como a construção do novo hospital inaugurado em 7 de outubro de 1980 com tamanho e imponência nunca vistos nestas paragens. Um majestoso prédio de 33 mil metros quadrados e 750 leitos, erguido por mãos locais e capaz de suportar até nos dias atuais as necessidades de saúde dos campo-grandenses, dos sul-mato-grossenses e até populações vizinhas.

 

A Associação Beneficente de Campo Grande tornou-se uma das mais respeitadas organizações civis do centro-oeste do Brasil pelo inestimável serviço prestado através das décadas à população regional. Com envolvimento direto na história do Estado e a participação de personagens emblemáticos em sua existência, a ABCG já vivenciou a passagem de governadores e presidentes por suas dependências e até cientistas de renome mundial como Albert Sabin.

 

No mesmo intuito dos primeiros cavalheiros que se reuniram em 1917, a ABCG entra no terceiro milênio lutando incansavelmente na busca de condições adequadas para dar aos cidadãos o melhor e mais moderno atendimento de saúde. Muitos desafios se passaram e tantos outros virão na nobre missão de atender ao próximo nos momentos de dificuldade e a atual diretoria, novamente, sai da zona de conforto e põe-se em trabalho para mais uma evolução histórica que é a modernização das dependências e dos serviços em busca de certificações como o ISO 9001 e o ONA, para assim colocar a Santa Casa de Campo Grande entre os hospitais de excelência no Brasil e no mundo.