O Hospital

Criação da Santa Casa de misericórdia de Campo Grande

A ideia da criação da Santa Casa de misericórdia de Campo Grande remonta aos idos de 1917, quando Campo Grande tinha apenas 8.000 habitantes, aproximadamente. Na ocasião, não havia na cidade nenhuma instituição hospitalar, visto que a mais antiga, que é o Hospital Militar hoje chamado Hospital Geral, foi criada em 1922.

Com a aprovação do estatuto em 3 de Junho de 1919, instituiu-se então a Sociedade Beneficente de Campo Grande, entidade que passou a ser a mantenedora da Santa Casa, dando continuidade ao trabalho de arrecadação de verbas junto à população, que havia sido iniciado em 1917 pelos precursores da ideia.

O inicio das obras para a construção do Hospital se deu apenas em 1924, quando Bernardo Franco Baís doou para a, então, Sociedade Beneficente de Campo Grande (SBCG) a área onde hoje está situada a instituição.

Começava a funcionar em 1928, de forma tímida, a Santa Casa de Campo Grande, portanto, a Santa Casa é o segundo hospital mais antigo da Capital. Com o passar dos anos, acompanhando o crescimento da cidade, o hospital, graças a generosas doações de pessoas ilustres da comunidade, também foi tendo seu crescimento, com a construção de outros pavilhões, alguns deles em funcionamento até hoje.

 

 

Em 1976, percebendo que o hospital não podia continuar simplesmente aumentando a quantidade de leitos sem aumentar a infra-estrutura geral – cozinha, lavanderia, refeitório para funcionários e outros setores –, decidiu-se então partir para a construção de um novo hospital. Um grande projeto foi concebido, com 685 leitos e uma grande infra-estrutura.

A construção do novo hospital começou somente dois anos mais tarde, quando da liberação do financiamento por parte da Caixa Econômica Federal, com término em outubro de 1980. O novo prédio foi inaugurado oficialmente em março de 1981, quando já se encontrava funcionando, pelo então presidente da República João Batista de Figueiredo.

Hoje, a Santa Casa de Campo Grande é um dos maiores e mais bem equipados hospitais do País, funcionando todos os dias em todos os períodos. Possui mais de 2.500 funcionários, sendo também a quarta maior Santa Casa do Brasil. Uma instituição filantrópica que em sua trajetória de quase um século de fundação presta meritórios serviços de saúde a cidadãos sul-mato-grossenses e até a pessoas oriundas de países fronteiriços como Paraguai e Bolívia.

 

 

Neurologia

Neurocirurgia

Cirurgia Cardíaca Congênita

Cirurgia Cardíaca Pediátrica

Cirurgia Cardíaca

Transplantes

 

Nefrologia

Ortopedia

Urologia

Ginecologia/Obstetricia

Pediatria

Psiquiatria

 

Oftalmologia

Buco-Maxilo

Cirurgia Vascular

Queimados

Gestação de Alto risco

Cirurgia Geral/Toráxica

 

 

No estado tem o maior e mais completo pronto-socorro (adulto e infantil), respondendo por mais de 40% dos atendimentos de urgência e emergência prestados à população da Capital, com atendimentos exclusivos em queimaduras, ortopedia, traumas e neurologia.

 

Prover assistência à saúde por meio de uma gestão que garanta filantropia com sustentabilidade, aprimorando a qualidade do serviço e o ensino médico.

 

 

 

1. Ser Referência Nacional em Gestão Hospitalar, atuando com filantropia Auto-Sustentável; 
2. Ser reconhecido pela Humanização, Segurança e Qualidade Assistencial; 
3. Ser um dos principais hospitais de referência em Alta Complexidade da Região Centro-Oeste; 
4. Ser Referência no estado do MS em Serviços Diagnósticos e Terapêuticos de Alta Tecnologia; 
5. Ser um Centro Formador de profissionais técnicos na área de saúde; 
6. Ser Referência em Qualificação.

 

  • Dedicação com as pessoas; 
  • Comprometimento com a Empresa; 
  • Ética nas atitudes; 
  • Transparência nos Processos; 
  • Ousadia nas decisões; 
  • Equidade; 
  • Altruísmo.

 


Estatuto